Caos no transporte público em Belo Horizonte - Metrô anuncia greve e outros segmentos da sociedade também aderem as manifestações

Sem abastecimento de combustíveis da frota de ônibus, empresas de transporte coletivo anunciam diminuição no quadro de horários e caos se instala no transporte público em Belo Horizonte.

Mesmo com a decretação do ponto facultativo pela Prefeitura de Belo Horizonte, Governo Estadual e faculdades e escolas públicas, o que pode ser observado hoje cedo nas estações do Move ao longo das avenidas Pedro Primeiro e Presidente Antônio Carlos era um verdadeiro caos. As estações estavam lotadas de pessoas aguardando para o embarque nos coletivos, que já paravam nas estações tão cheios que não era possível o embarque de outros passageiros. Alguns coletivos foram vistos transitando com as portas semiabertas.

Segundo informações dos funcionários que trabalham nas estações do Move, o quadro de horários das empresas de ônibus coletivo foi reduzido para o quadro de domingo. Mesmo em horário de pico houve a diminuição da quantidade de ônibus circulando. Por mais de 30 minutos algumas linhas sequer passaram nas estações do Move.

Usuários do transporte coletivo da Região da Pampulha ficaram revoltados em a falta de ônibus e fecharam a avenida Pedro I, chegando a colocar fogo na via.

Veja as fotos e vídeos:




foto: Beto Novaes/EM/DA Press
Vídeo encaminhado por um leitor

Além disso, ontem os belo horizontinos foram surpreendidos com a informação que os metroviários anunciaram o início de uma greve na próxima terça-feira (29/05). 

Outros segmentos de trabalhadores e da sociedade organizada também fazem protestos em Belo Horizonte

Agora cedo, houve um protesto de vans Escolares na região de Venda Nova. Aproximadamente 70 veículos fizeram passeata e chegaram a parar em uma das faixas da avenida Pedro I, sendo o centro da Capital.

Veja as fotos e o vídeo: