PLC 69/2017 que prevê a antecipação do CEFS tem parecer contrário do Comando do Bombeiro

O Projeto de Lei Complementar nº 69/2017, de autoria do Deputado Cabo Júlio, que prevê a antecipação do Curso Especial de Formação de Sargentos (CEFS), para as turmas de 2002 e 2004, teve o parecer contrário à aprovação pelo Comando do Corpo de Bombeiros. 

O Blog Polícia PELA ORDEM teve acesso ao Parecer Técnico do Corpo de Bombeiros que apresentou como justificativa contrária à aprovação do PLC 69/2017 o fato de que o projeto visa corrigir as distorções , diminuindo o desequilíbrio de tempo de promoção entre os militares incluídos em 2002 e 2004 em relação as turmas posteriores, mas provoca um aumento na distorção quanto as turmas anteriores a 2002. Além disso, a Lei de Efetivo prevê para o período de 2017 e 2018 o quantitativo de 1.380 (hum mil trezentos e oitenta) 3º sargentos e para o ano de 2019 apenas 1.230 (hum mil duzentos e trinta) 3º sargentos. Com a formatura de duas turmas do CEFS e uma do CFS, o Corpo de Bombeiros contará com um efetivo de 1.386 (hum mil trezentos e oitenta e seis) 3º Sargentos no final de 2017, o que ultrapassa o limite previsto na lei de efetivo.

O Parecer Técnico foi solicitado pelo Deputado Durval Ângelo, relator do PLC 69/2017 na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

Agora é aguardar o Parecer Técnico da Polícia Militar para que o relator do Projeto dê o parecer na CCJ. 

Confira o Parecer na íntegra:


 





1 COMENTE AQUI !:

Alguém tem alguma novidade, sobre o concurso do soldado e cfo do bombeiros mg? Ficaram de decidir a aprovação das vagas para soldado, depois disso não falaram mais.

Balas

O formulário para comentários é publico, portanto seu conteúdo é de responsabilidade daqueles que postam. Os comentários aqui postados serão, assim que publicados, avaliados pelo administrador e se constatado de conteúdo impróprio ou que ofenda a moralidade ou os bons costumes será excluído.
Att,
Polícia PELA ORDEM

Emoticon