Movimento independente acampa na Assembleia Legislativa contra a continuidade do parcelamento dos salários e falta de previsão do 13º salário

Um grupo de aproximadamente 20 militares do movimento independente está acampado desde a noite de ontem (11/12), na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Um grupo maior de militares (aproximadamente 50), na maioria reformados, fez um ato de manifestação ontem na Praça Sete e logo após se deslocaram para a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). 

Ao chegarem na Assembleia Legislativa depararam com um grupo de manifestantes pro-Dilma, que aguardavam a chegada a ex-presidente para um evento na ALMG. 

Os militares que protestavam pelo fim do parcelamento e falta de reajuste salarial no Governo de Fernando Pimentel (dois anos sem reajuste e com o salário parcelado e atrasado), foram insultados pelos manifestantes do Partido dos Trabalhadores. Uma ironia e um contrasenso, já que apoiadores do "Partido dos Trabalhadores (PT)" insultaram trabalhadores que manifestavam pelo direito mais básico dos trabalhadores que é o SALÁRIO. O parcelamento e atraso nos salários fere o direito à dignidade do trabalhador! Mas em prol da defesa de um partido, vale tudo, inclusive insultar trabalhadores que brigam por seus direitos. A que ponto chegaram!

O movimento independente de militares recebeu nessa manhã (12/12), a visita do Cel Russo presidente da AMEM, em apoio ao movimento.

Os integrantes do movimento independente estão convocando mais militares para fortalecer o movimento.

Veja a galeria de fotos:







 



O formulário para comentários é publico, portanto seu conteúdo é de responsabilidade daqueles que postam. Os comentários aqui postados serão, assim que publicados, avaliados pelo administrador e se constatado de conteúdo impróprio ou que ofenda a moralidade ou os bons costumes será excluído.
Att,
Polícia PELA ORDEM

Emoticon