Ambiente conflituoso dentro da ASPRA pode enfraquecer representação da classe

Após um desentendimento entre dois diretores no interior da Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares de Minas Gerais (ASPRA), o clima ficou tenso. Isso, devido ao fato de que o presidente da Entidade representativa de classe tem tomado medidas que desagradam os associados, pois, segundo esses mesmos associados, as medias tomadas não tem amparo no Estatuto da Associação, como a exclusão dos diretores por decisão pessoal, sem a observância sequer da garantia da ampla defesa e contraditório. 

Um dos diretores que está sendo excluído é um dos principais concorrentes à presidência da Associação nas eleições de 2019.

Em um momento em que precisamos da união de todos esse ambiente conflituoso pode enfraquecer a Entidade.

Abaixo, segue mensagem de um associado da ASPRA que também é presidente de outra entidade representativa de classe, a Associação Alferes Tiradentes:

"Qual é a história do atual Presidente da ASPRA?
Como associado da ASPRA e também Presidente de entidade de classe abro tal questionamento porque pago uma mensalidade cara e não vejo nada de palpável em termos de representação classista.Quanto tempo o atual Presidente da ASPRA trabalhou na PMMG antes de ser agregado?Um Presidente que prega a anarquia dentro de uma entidade de classe composta por militares não serve nem para ser Militar.Dirigente de entidade de classe que diz não reconhecer o Código Penal Militar não sabe o que representa.Dizer que o CPM não se aplica ao ambiente da ASPRA é no mínimo uma medida de ignorância.Pior: li por diversas vezes o estatuto da ASPRA, bem como a Lei Complementar 76/2004 e até agora não encontrei a fundamentação para o ato de desagregação do Sgt Patrick.Como pode alguém se arvorar representante de classe sem nem mesmo conhecer a legislação que rege seus pares e associados?Nítido que a atual celeuma se baseia em enfraquecer o Sgt Patrick, pois este vem despontando como nome de destaque para assumir a presidência da ASPRA após a saída do Cb Cantelmo.Os quase 70 associados que ontem se fizeram presentes na sede social da ASPRA foram ultrajados e desrespeitados, pois não foram sequer ouvidos pelo Presidente da ASPRA.Esperamos dias melhores!!!
Cb TonacoPresidente da Alferes Tiradentes"


O formulário para comentários é publico, portanto seu conteúdo é de responsabilidade daqueles que postam. Os comentários aqui postados serão, assim que publicados, avaliados pelo administrador e se constatado de conteúdo impróprio ou que ofenda a moralidade ou os bons costumes será excluído.
Att,
Polícia PELA ORDEM

Emoticon