Rio de Janeiro aprova isenção de ICMS na compra de armas para servidores da segurança pública

Policiais militares, civis, bombeiros e inspetores penitenciários terão isenta a cobrança de ICMS na compra de armas de fogo. A determinação é da Lei 7.755/17, sancionada pelo governador Luiz Fernando Pezão e publicada no Diário Oficial do Poder Executivo, desta segunda-feira (23/10). 

Cada agente, ativo ou inativo, terá direito a comprar uma única arma a cada cinco anos, salvo nos casos de roubos e extravios devidamente registrados.

A proposta é de autoria dos deputados Rosenverg Reis e Edson Albertassi, ambos do PMDB, Martha Rocha e Zaqueu Teixeira, do PDT, Wagner Montes (PRB) e Dr. Gotardo (PSL). A ex-chefe da Polícia Civil, Martha Rocha, explicou que uma arma de fogo que custa R$ 2.600 em São Paulo chega a custar R$ 6 mil no Rio.

O policial é policial 24 horas por dia, e só nesse ano foram 103 mortos. Diante desses dados, o agente tem que ter condição de exercer sua função, dentro do seu plantão e fora dele, até porque se ele não intervém em um crime, mesmo fora de serviço, ele responderá à sua corporação por isso.”


Também policial civil, Zaqueu Teixeira afirmou que ser um integrante das forças de segurança no estado do Rio é muito mais perigoso do que em outros estados. “O policial militar, por exemplo, não tem arma institucional, tendo que devolvê-la quando sai do plantão, mas ele não deixa de ser policial, então é preciso garantir a segurança pessoal do agente.”

Fonte: Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro




O formulário para comentários é publico, portanto seu conteúdo é de responsabilidade daqueles que postam. Os comentários aqui postados serão, assim que publicados, avaliados pelo administrador e se constatado de conteúdo impróprio ou que ofenda a moralidade ou os bons costumes será excluído.
Att,
Polícia PELA ORDEM

Emoticon