Deputado Cel Piccinini propõe volta do quinquênio para servidores estaduais

Foi protocolado no último dia 04 de julho na Assembleia Legislativa de Minas Gerais - ALMG, pelo Deputado Estadual Coronel Piccinini, uma Proposta de Emenda à Constituição do Estado de Minas Gerais (PEC 46/2017), para que os servidores estaduais possam optar, no prazo de 90 dias, pela volta do abono por tempo de serviço, o conhecido QUINQUÊNIO, em substituição ao adicional desempenho (ADE).

Em síntese, a Proposta dará aos servidores estaduais, que ingressaram no serviço público estadual depois de 2002, a oportunidade de trocarem o ADE pelo QUINQUÊNIO.

Segundo o Deputado em sua justificativa para apresentar a Proposta, esclareceu que "a proposta visa reabrir a possibilidade, já prevista em 2003, de que o servidor, por opção expressa, opte pelo regime de obtenção de adicional que tenha entre seus requisitos o transcurso do tempo. Se aprovada, promoverá a homogeneização de regras no âmbito estadual."

Confira o teor da Proposta de Emenda à Constituição apresentada pelo Parlamentar:


Altera o art. 116 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias do Estado de Minas Gerais.

A Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais aprova:

Art. 1º – Acrescente-se ao art. 115 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias do Estado de Minas Gerais o seguinte § 3º:
"Art. 115 – ...
(...)
§ 3º – O servidor ocupante de cargo de provimento efetivo na Administração Direta e Indireta dos Poderes do Estado ou o servidor designado nos termos do art. 10 da Lei nº 10.254, de 20 de julho de 1990, poderá optar pela percepção de acréscimo pecuniário em razão exclusiva do tempo de serviço, em substituição ao adicional de desempenho de que trata o art. 31, observado o disposto no art. 113 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias.

§ 1º – Os valores pecuniários referentes a adicionais de desempenho já adquiridos na data de promulgação desta Emenda à Constituição serão incorporados à remuneração do servidor.

§ 2° - A contagem de tempo para a percepção do adicional devido por tempo de serviço, em substituição ao adicional de desempenho, iniciar-se-á na data da opção a que se refere o caput deste artigo."

Art. 2º – O caput do art. 116 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias do Estado de Minas Gerais passa a vigorar com a seguinte redação:
"Art. 116 – É vedada a percepção de acréscimo pecuniário em razão exclusiva do tempo de serviço ao servidor que tenha ingressado no serviço público após a publicação da Emenda à Constituição do Estado nº 57, de 15 de julho de 2003, excetuados o disposto nos §§ 3º e 5º do art. 31 da Constituição do Estado e nos §§ 1º e 3º do art. 115 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias e o Adicional de Valorização da Educação Básica – Adveb –, instituído pela Lei nº 21.710, de 30 de junho de 2015, atribuído mensalmente aos servidores ocupantes de cargo de provimento efetivo das carreiras do Grupo de Atividades de Educação Básica do Poder Executivo, no valor de 5% (cinco por cento) do vencimento a cada cinco anos de efetivo exercício, contados a partir de 1º de janeiro de 2012.

Art. 3º – Será de noventa dias, contados da data de promulgação desta Emenda à Constituição, o prazo para a opção de que trata o § 3º acrescido ao art. 115 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias do Estado de Minas Gerais.

Art. 4º – Esta Emenda à Constituição entra em vigor na data de sua promulgação.

Sala das Reuniões, 4 de julho de 2017. 


O formulário para comentários é publico, portanto seu conteúdo é de responsabilidade daqueles que postam. Os comentários aqui postados serão, assim que publicados, avaliados pelo administrador e se constatado de conteúdo impróprio ou que ofenda a moralidade ou os bons costumes será excluído.
Att,
Polícia PELA ORDEM

Emoticon