161 processos administrativos disciplinares foram instaurados em desfavor dos policiais do Espírito Santo

Fontes da PM do Espírito Santo informaram que já foram instaurados 161 Processos Administrativos Disciplinares (PAD), que poderão culminar na exclusão dos policiais militares que participaram dos movimentos reivindicatórios. 

Entre os acusados da prática de transgressões disciplinares estão os membros de associações de classe, que lideraram o movimento.

Outros 600 policiais também poderão responder em processos administrativos instaurados pela própria Corporação.

Os parentes dos policiais que ocupavam as portas dos quartéis pedem a anistia dos policiais que participaram da manifestação reivindicatória, porém o Governo do Estado informou que não vai abrir mão das punições e das demissões dos servidores envolvidos.

Os policiais militares já retornaram ao patrulhamento nas ruas do Estado, mas mesmo assim mais de 3.000 homens das Forças Armadas e da Força Nacional permanecerão na Capital Capixaba e região metropolitana durante o período do carnaval, para garantir a segurança dos foliões.

Policiais Militares e Bombeiros Militares de todo o Brasil manifestaram apoio aos colegas do Espírito Santo, defendendo que o movimento reivindicatório é legítimo, haja vista os profissionais de segurança pública estarem sem reajuste de salário há vários anos, ocasionando em uma perda significativa do poder aquisitivo da classe. 

Hoje o soldado da Polícia Militar e dos Corpos de Bombeiros Militares do Estado do Espírito Santo recebem uma remuneração de apenas R$ 2.631,97, o sexto pior salário entre os 26 estados e o Distrito Federal. 


O formulário para comentários é publico, portanto seu conteúdo é de responsabilidade daqueles que postam. Os comentários aqui postados serão, assim que publicados, avaliados pelo administrador e se constatado de conteúdo impróprio ou que ofenda a moralidade ou os bons costumes será excluído.
Att,
Polícia PELA ORDEM

Emoticon