Sem dinheiro em caixa, com a decisão do STF a situação de Minas Gerais pode se agravar

Foto: Jornal do Brasil
Sem dinheiro em caixa para poder arcar com o pagamentos das dívidas em dia e principalmente com os salários dos servidores que estão parcelados há um ano, a situação financeira do Estado pode piorar, nos próximos meses.

Com a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), de que o Governo de Minas deve depositar 30% do valor dos depósitos judiciais que estavam sendo usados pelo Estado para minimizar a situação econômica, cerca de 1,5 bilhão de reais vai ser bloqueado da conta do Estado.

Se o Estado já enfrentava dificuldades para quitar seus débitos, parcelando o pagamento do salário dos servidores e, inclusive, o 13º salário, com R$ 1,5 bilhão de reais a menos nos cofres, o parcelamento do 13º pode ficar comprometido.

Hoje (um dia após a decisão do STF), em uma reunião entre o Governador e o Comandante Geral da PMMG, Cel Bianchini, o chefe da Polícia Militar pediu exoneração do cargo, fortalecendo ainda mais os rumores de que o 13º salário pode não ser quitado conforme o cronograma inicial, ou ainda, que o parcelamento do salário dos servidores para os próximos meses pode se agravar.

Vamos aguardar o pronunciamento do Governador do Estado e do Comandante Geral da PMMG.


O formulário para comentários é publico, portanto seu conteúdo é de responsabilidade daqueles que postam. Os comentários aqui postados serão, assim que publicados, avaliados pelo administrador e se constatado de conteúdo impróprio ou que ofenda a moralidade ou os bons costumes será excluído.
Att,
Polícia PELA ORDEM

Emoticon