.

.

Secretário de Temer é exonerado após declarações polêmicas

O Secretário Nacional da Juventude, Bruno Júlio, do PMDB de Minas Gerais, foi exonerado na semana passada após dar declarações polêmicas sobre as chacinas ocorridas nos presídios de Roraima e Manaus, onde foram assassinados 89 presos em disputas internas pelo domínio do tráfico de drogas na Região.

Bruno é filho do deputado estadual Cabo Júlio, também do PMDB de Minas Gerais, e sempre apresentou opiniões radicais em defesa dos policiais e "pessoas de bem" da sociedade.

Bruno destacou que houve uma supervalorização das mortes ocorridas nos presídios, enquanto pais de família e trabalhadores estão sendo mortos, vítimas de uma criminalidade que só vem crescendo nos últimos anos, fruto da falta de investimentos por décadas em segurança pública.

Nas redes sociais o ex-secretário apresentou sua versão sobre o ocorrido, alegando que "após uma entrevista sobre as políticas públicas da juventude, fui perguntado por uma repórter o que eu achava dos últimos acontecimentos referentes as chacinas, e como cidadão que está cansado da herança na falta de investimentos em segurança por parte do estado, da pouco ou quase nenhuma importância que se dá a centenas de brasileiros de bem que morrem todos os dias, de centenas de policiais mortos em serviço defendendo a população, eu emiti minha opinião como pessoa que trabalha e paga seus impostos, assim como milhões de brasileiros, e que por fim, nós somos todos reféns de criminosos. Sempre tive minhas posições muito claras, prefiro a transparência e a franqueza do que a falsidade e a hipocrisia".

O ex-secretário concluiu: "Vamos acreditar no Brasil! Eu acredito no Brasil!

 

 


O formulário para comentários é publico, portanto seu conteúdo é de responsabilidade daqueles que postam. Os comentários aqui postados serão, assim que publicados, avaliados pelo administrador e se constatado de conteúdo impróprio ou que ofenda a moralidade ou os bons costumes será excluído.
Att,
Polícia PELA ORDEM

Emoticon