Estados poderão empregar Militares das Forças Armadas em presídios estaduais

Em reunião hoje (17/01), no Palácio do Planalto, o Presidente Michel Temer autorizou o emprego das forças armadas nos presídios brasileiros, com o objetivo de reforçar a segurança nas unidades prisionais.

Participaram da reunião os integrantes do Conselho Consultivo do Sistema Brasileiro de Inteligência, a Sisbin, que reúne órgãos para troca de informações de inteligência.
 
O Ministro da Defesa, Raul Jungmann, defendeu o emprego das forças armadas nos presídios alegando que o problema extrapolou a segurança pública e se tornou um problema de segurança nacional. O emprego das forças armadas nos presídios fica condicionado à solicitação de cada Estado da Federação, haja vista os governos estaduais serem os "responsáveis constitucionais pelos estabelecimentos carcerários", conforme afirmou o porta-voz do Governo Alexandre Parola.

As forças armadas não serão empregadas em contatos diretos com os presos, pois farão apenas varreduras em celas e pavilhões.

Amanhã, dia 18, o presidente Michel Temer receberá os governadores para discutir a implementação das medidas emergenciais de segurança.
 


O formulário para comentários é publico, portanto seu conteúdo é de responsabilidade daqueles que postam. Os comentários aqui postados serão, assim que publicados, avaliados pelo administrador e se constatado de conteúdo impróprio ou que ofenda a moralidade ou os bons costumes será excluído.
Att,
Polícia PELA ORDEM

Emoticon