Audiência Pública discute direitos dos agentes de segurança pública e reposição salarial

Aconteceu hoje na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, uma audiência pública que discutiu direitos dos policiais militares, policiais civis e bombeiros militares.

Participaram da audiência vários presidentes de associações representativas de classe, como o Cb Coelho do CSCS, o Sgt Bahia da ASPRA, o Sgt Walter da CUME, o Cel. Russo da ÁMEM, o Ten. Cel. Ailton Cirilo da AOPM, Sgt Alexandre da ASCOBOM, além de autoridades como o Deputado Cabo Júlio, Deputado Sargento Rodrigues, Deputado Sub. Ten. Gonzaga e o Secretário de Defesa Social Sérgio Barboza Menezes (Delegado e ex- Superintendente da Polícia Federal).

Foram discutidos assuntos de interesse geral da classe de segurança pública, como os pagamentos atrasados de diárias, diferenças de promoção, transferência para a reserva, férias prêmio, ajuda de custo, reposição salarial pela perda inflacionária e a volta do pagamento integral no 5º dia útil.

Segundo a resposta da Polícia Militar, dada pelo Cel. PM Cícero da DRH, os pagamentos atrasados de 2014 começarão a ser pagos em agosto (férias prêmio e ajudas de custo). Já o representante dos Bombeiros Militar, Cel. BM Orlando da DRH, informou que não há previsão para os pagamentos atrasados nos Bombeiros.

O Secretário de Defesa Social informou que não tem informações sobre o pagamento dos atrasados na Polícia Militar e nos Bombeiros Militar, pois o assunto deverá ser tratado com a Secretaria de Planejamento. O Secretário aproveitou para afirmar seu compromisso com a Segurança Pública enquanto estiver a frente da Secretaria.


Foi questionado pelo Deputado Sgt. Rodrigues o tratamento diferenciado entre oficiais e praças, quanto ao pagamento de diárias e publicação das aposentadorias. Ele citou o fato de militares do Batalhão de Choque que foram designados para trabalhar em um evento por cinco dias e só receberam uma diária, enquanto os oficiais teriam recebido na integralidade os valores devidos. Dirigindo as palavras aos representantes do BM e da PM, ele cobrou um tratamento igualitário entre oficiais e praças.

O Cel. PM Cícero esclareceu que todos os processos de aposentadoria, ao entrarem na DRH, recebem um número de protocolo e não há processos que tramitam em prioridade em relação aos outros, porém, é autorizado o adiantamento do procedimento quando o militar tem interesse em ser designado para o serviço ativo.

Por fim o Deputado Cabo Júlio questionou a isonomia também no valor do pagamento das diárias. Ele manifestou que não acha correto o pagamento de valores diferenciados entre os postos e graduações. "Todos deveriam receber o mesmo valor de diária", informou. Cabo Júlio chamou à responsabilidade os militares da ativa, que têm ficado acomodados com a atual situação e não têm participado efetivamente das manifestações de reivindicações da classe. 


O formulário para comentários é publico, portanto seu conteúdo é de responsabilidade daqueles que postam. Os comentários aqui postados serão, assim que publicados, avaliados pelo administrador e se constatado de conteúdo impróprio ou que ofenda a moralidade ou os bons costumes será excluído.
Att,
Polícia PELA ORDEM

Emoticon