Com 37 mil armas recolhidas, Campanha é renovada até o fim de 2012

O Ministério da Justiça e o Banco do Brasil assinam, na tarde da terça-feira (27/12), a renovação da parceria para o pagamento das indenizações por armas recolhidas na Campanha Nacional do Desarmamento – Tire uma arma do futuro do Brasil. Com isso, os benefícios da mobilização deste ano permanecem até, pelo menos, o fim de 2012. Pelo governo federal, quem assina é o ministro da Justiça interino, Luiz Paulo Barreto; e pela instituição bancária, o diretor de Governo, Paulo Roberto Ricci.

A uma semana do fim do ano, a campanha recolheu 36.834 armas e 150.965 munições. No total, foram pagos R$ 3,5 milhões em indenizações pelos armamentos. Cada artefato entregue faz jus a um valor de R$ 100, R$ 200 ou R$ 300, a depender do tipo.

Os revólveres lideram a lista das espécies de armas entregues, com mais de 18 mil unidades. Pouco mais de 20% do total são de grande porte, entre eles 95 fuzis.
Armas de grande porte
Espingarda
5.631
Carabina
1.242
Rifle
500
Escopeta
117
Fuzil
95
Mosquetão
45
Metralhadora
5
Submetralhadora
5
Total
7.640

Fonte: Sistema Desarma 27/12/2011, às 11 horas
Na opinião de Luiz Paulo Barreto, o número de armas de grande porte recolhidas se deve a uma das novidades da campanha deste ano – o anonimato para quem faz a entrega. Com a renovação para 2012, essa característica continua, assim como a agilidade no pagamento da indenização, que pode ser sacada após 24 horas e em até 30 dias; a ampliação da rede de recolhimento de armas; e a inutilização imediata do artefato.
Adesão no país
Até agora, 24 estados e o Distrito Federal já aderiram à Campanha Nacional, que ficam responsáveis por ampliar a rede de coleta. Atualmente, já são 1.886 postos em todas as unidades da federação, localizados em batalhões das Polícias Militar, Civil e Federal, além das Guardas Municipais e Corpo de Bombeiros.

São Paulo (com 9.994), Rio Grande do Sul (com 4.599), Rio de Janeiro (com 3.918) e Minas Gerais (com 3.033) são os estados com maior número de entregas. A relação entre o número de entregas e o tamanho da população coloca em destaque a participação de locais com população menor, como é o caso do Acre e do Distrito federal (veja tabela abaixo).
UF
População (Censo 2010 IBGE)
Armas entregues até 27/12/2011
Taxa de armas entregues por 100 mil habitantes
Ranking taxa
Rio Grande do Sul
10.695.532
4599
43,00
1
Pernambuco
8.796.032
2214
25,17
2
Rio de Janeiro
15.993.583
3918
24,50
3
São Paulo
41.252.160
9994
24,23
4
Acre
732.793
172
23,47
5
Distrito Federal
2.562.963
504
19,66
6
Mato Grosso do Sul
2.449.341
447
18,25
7
Bahia
14.021.432
2222
15,85
8
Minas Gerais
19.595.309
3033
15,48
9
Paraná
10.439.601
1578
15,12
10
Mato Grosso
3.033.991
453
14,93
11
Santa Catarina
6.249.682
893
14,29
12
Sergipe
2.068.031
265
12,81
13
Paraíba
3.766.834
424
11,26
14
Espírito Santo
3.512.672
349
9,94
15
Rio Grande do Norte
3.168.133
308
9,72
16
Goiás
6.004.045
567
9,44
17
Roraima
451.227
37
8,20
18
Alagoas
3.120.922
248
7,95
19
Ceará
8.448.055
654
7,74
20
Amazonas
3.480.937
239
6,87
21
Pará
7.588.078
420
5,53
22
Rondônia
1.560.501
86
5,51
23
Amapá
668.689
35
5,23
24
Piauí
3.119.015
149
4,78
25
Tocantins
1.383.453
45
3,25
26
Maranhão
6.569.683
183
2,79
27
Brasil
190.732.694
34036
17,84


Desde 2004, as mobilizações foram responsáveis por retirar de circulação cerca de 570 mil armas. A edição iniciada em 2008 foi responsável pela regularização de outras 500 mil.


pixel
pixel
pixel
pixel

Link para o hotsite da Camapanha do Desarmamento

Fonte: Site do Ministério da Justiça


O formulário para comentários é publico, portanto seu conteúdo é de responsabilidade daqueles que postam. Os comentários aqui postados serão, assim que publicados, avaliados pelo administrador e se constatado de conteúdo impróprio ou que ofenda a moralidade ou os bons costumes será excluído.
Att,
Polícia PELA ORDEM

Emoticon