Adolescente morre depois de ser espancada pelo namorado em Era Nova

Menina de 16 anos foi agredida com socos, chutes e cadeiradas, ficando com o rosto desfigurado


Daniel Silveira - Estado de Minas
Um crime bárbaro chocou os moradores de Era Nova, pequeno distrito de Alpercata, no Vale do Rio Doce. Adrielly Ferreira dos Santos, de 16 anos, foi espancada em via pública pelo namorado, que a deixou com o rosto desfigurado. Ela ficou em coma por quase seis dias, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no fim da noite desse domingo. Seu corpo foi enterrado no fim da tarde desta segunda-feira. O agressor, de 21 anos, está desaparecido.


De acordo com a Polícia Militar, o crime, ocorrido na última terça-feira, foi presenciado por várias pessoas. O casal, que morava junto há aproximadamente oito meses, estava em um bar localizado na avenida central de Era Nova quando começou a discutir. Testemunhas contaram aos militares que o namorado da adolescente, identificado como Paulo Henrique Bento, conhecido na cidade pelo apelido de Angolano, estaria com ciúmes de Adrielly e provocou a briga.

Dentro do bar, Paulo agrediu a adolescente com tapas, socos e chutes, provocando sangramentos no rosto da menina. O agressor fugiu e Adrielly foi abrigada na casa de um conhecido, que presenciou a briga. Lá, ela teria tomado banho, afirmando que fugiria da cidade. Foi quando Paulo, segundo a PM, quebrou os vidros da janela e invadiu o imóvel, encontrando a namorada escondida embaixo da cama.

No Boletim de Ocorrência da PM consta que Adrielly foi retirada à força por Paulo da casa onde se abrigou. Além de continuar agredindo a menina com socos e chutes, ele também usou um pedaço de madeira e uma cadeira de metal para espancá-la. Mesmo com a adolescente inconsciente e ensanguentada no meio da rua, Paulo continuou o espancamento e só a largou quando os muitos populares que acompanhavam a cena garantiram que a polícia já estava a caminho. Ao fugir, Paulo ainda ameaçou de morte o rapaz que abrigou Adrielly e um outro jovem que tentou apartar a briga no bar.

Adrielly foi levada em estado gravíssimo até Governador Valadares, onde foi internada no Hospital Municipal. Segundo a PM, ela apresentava intenso sangramento no nariz e boca, tinha lesões severas nos braços, pernas e cabeça, além de ter ficado com o rosto desfigurado.

Ainda segundo a PM, foi feito intenso rastreamento em Era Nova e Alpercata, mas Paulo não foi localizado. Ele possui antecedentes criminais, mas a PM não soube detalhar os crimes que cometeu.

Histórico de agressões e ameaças

Esta não seria a primeira vez que Adrielly foi atacada por Paulo. Segundo a PM, na manhã do dia 29 de janeiro deste ano a adolescente foi agredida dentro da casa da mãe, supostamente porque o rapaz estaria inconformado com o fim do relacionamento. A família não registrou queixa da agressão. No entanto, na tarde daquele dia Paulo retornou à casa da sogra, ameaçando-a de morte e destruindo vários objetos da casa.

Consta no BO que, depois de ameaçar a sogra de morte, Paulo esperou que ela saísse de casa. Ele então invadiu o imóvel danificando praticamente todos os móveis e eletrodomésticos da família, incluindo dois televisores.

A PM afirma que Adrielly e a mãe foram orientadas a procurar a Delegacia de Defesa da Mulher para pedir proteção, o que não foi feito por nenhuma das duas. A reportagem do em.com tentou contato com a Polícia Civil de Governador Valadares para saber se foi aberto inquérito para apurar o assassinato da adolescente, mas ninguém foi encontrado para comentar o assunto.


O formulário para comentários é publico, portanto seu conteúdo é de responsabilidade daqueles que postam. Os comentários aqui postados serão, assim que publicados, avaliados pelo administrador e se constatado de conteúdo impróprio ou que ofenda a moralidade ou os bons costumes será excluído.
Att,
Polícia PELA ORDEM

Emoticon