Sobe para 12 o número de mortes por causa da chuva em Minas


João Henrique do Vale - Estado de Minas

A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) confirmou na tarde desta sexta-feira que 12 pessoas já morreram em Minas Gerais em decorrência da chuva. As últimas vítimas computadas no boletim do órgão, foi de um casal de Governador Valadares, na Região do Rio Doce, e dois jovens mortos em Nova União, no Triângulo Mineiro, e Guaraciaba, na Zona da Mata. O número de cidades em situação de emergência subiu para 99.

Na manhã desta sexta-feira, o casal Nilson Jânio Andrade, de 43 anos, e Marlene Pinheiro da Silva, morrera soterrados em Governador Valadares. Um temporal atingiu a cidade na madrugada desta sexta-feira, causando o deslizamento de um barranco de quase 30 metros de altura sobre a casa do casal. Uma criança de 11 anos conseguiu escapar e a adolescente Sabrina Miranda da Silva, 16 anos, foi retirada por vizinhos dos escombros com vida.


Em Guaraciaba, também na Zona da Mata, Edmar João Vila, 23, foi arrastado pelas águas do Rio Piranga durante o alagamento de uma rua. Segundo a Cedec, o corpo foi encontrado com os chinelos nas mãos, indicando que a vítima retirou o calçado para tentar atravessar a via inundada.

Confira imagens da destruição em MG


Flávio Adão Silva, 24, morreu em União de Minas, no Triângulo Mineiro ao ser arrastado pelas águas do Rio Arantes quando tentava cruzar o leito cavalgando. O nível do rio estava alto por causa da chuva.

Junto com Flávio estava Vanis Silêncio Ferreira, que ainda não foi encontrado. Também está desaparecida Rita Vieira de Souza, que foi arrastada, dia 30 de dezembro, pelas águas do Córrego dos Bambus em Santo Antônio do Rio Abaixo, Região Central de Minas. Desde o início do período chuvoso, 11.870 pessoas ficaram desalojadas no Estado e 876 desabrigadas.


1 COMENTE AQUI !:

Pessoal nos ajude:
Olá pessoal venho através desta mensagem, solicitar-lhes apoio nos seus blogs a respeito da arbitrariedade do emprego dos QPEs da PMMG no serviço operacional, está demais pessoal, os comandantes em busca de baixar os ICVs estão explorando a mão de obra dos QPEs, onde os mesmos não são preparados para o serviço operacional, os especialistas são profissionais que estão na PMMG para suprir outras necessidades, e isto é um desprezo a nós especialistas, onde a lei 5301 diz que o emprego deste pessoal deve ser em situações especial (e não nas escalas especiais) ou em situações extraordinárias.Na verdade os especialistas são muito desprezados e humilhados nesta PMMG, quando fardamos para trabalhar no operacional somos motivo de chacota para a tropa, eles fazem mil e uma piadinha, nós do QPE na PMMG não passamos de um zero a esquerda. E outro detalhe é o seguinte só escalam no operacional os QPEs e os oficiais do QOS eles nem mexem, porque que os QPEs são perseguidos na PMMG e os oficiais do QOS são bajulados, sendo que o emprego na lei 5301 é tanto para os QPEs e para os QOS. No mais eu agradeço pelo apoio e vou ficar no anonimato devido a possíveis retalhações.

Balas

O formulário para comentários é publico, portanto seu conteúdo é de responsabilidade daqueles que postam. Os comentários aqui postados serão, assim que publicados, avaliados pelo administrador e se constatado de conteúdo impróprio ou que ofenda a moralidade ou os bons costumes será excluído.
Att,
Polícia PELA ORDEM

Emoticon