Polícia procura em BH criminosos ligados a Fernandinho Beira-Mar e tráfico no Rio

Policias cumprem mandados em Belo Horizonte na Operação Scriptus. O objetivo de prender pessoas envolvidas no processo de lavagem de dinheiro do tráfico de drogas na comunidade. Esquema movimentou mais de R$ 20 milhões

Luana Cruz - Estado de Minas
Criminosos ligados ao traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, estão na mira da Policial Civil. Equipes de Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo fazem nesta quinta-feira a Operação Scriptus com o objetivo de prender pessoas envolvidas no processo de lavagem de dinheiro do tráfico de drogas que dominava Complexo do Alemão (RJ). A ocupação do morro completou um ano, mas as investigações sofre atuação de bandidos na região ainda continuam. 

Durante a ocupação da favela, a polícia carioca encontrou 14 retalhos de papel pautado, com manuscritos de Fernandinho Beira Mar. O material apreendido revelou o esquema responsável pela obtenção de grande parte das armas e drogas para a comunidade, além de apontar como era feita a lavagem de dinheiro. 

Segundo as investigações, cerca de dez toneladas de maconha, das 40 apreendidas durante a operação de ocupação, chegaram ao Complexo do Alemão por meio do esquema montado pelo traficante.

De acordo com a Polícia Civil do Rio, a análise do material identificou também a existência de uma espécie de “terceiro setor”, integrado por pessoas físicas e jurídicas, sediadas em Foz do Iguaçu, Mato Grosso do Sul e Belo Horizonte, que tinham como função dar uma aparência de legalidade ao dinheiro obtido com o tráfico de drogas. 

Grandes quantias de dinheiro eram depositado nas contas bancárias de Beira-Mar por pessoas que se associaram ao grupo criminoso, exercendo o papel de “agentes depositantes”.

Durante as apurações, a Polícia Civil fez o bloqueio e sequestro dos saldos das contas bancárias envolvidas no esquema, por onde circulavam mais de R$ 20 milhões. A partir daí seguem as investigações e será possível atingir o patrimônio dos bandidos, construído com dinheiro ilícito. As pessoas envolvidas no esquema, e procuradas na operação de hoje, podem responder por tráfico de drogas, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. 

Operação 

Cerca de 200 policiais foram para as ruas no início da manhã desta quinta-feira. A ação deve cumprir 20 mandados de prisão e 24 de busca e apreensão, em várias cidades, incluindo Belo Horizonte.


O formulário para comentários é publico, portanto seu conteúdo é de responsabilidade daqueles que postam. Os comentários aqui postados serão, assim que publicados, avaliados pelo administrador e se constatado de conteúdo impróprio ou que ofenda a moralidade ou os bons costumes será excluído.
Att,
Polícia PELA ORDEM

Emoticon