Suspeito de arquitetar morte de agente penitenciário alega vingança

Tarcísio Ribeiro de Sales Neto, o "Tatá" ficou preso por quatro anos Penitenciária Dutra Ladeira, onde o agente trabalhou. Ele teve desavenças com a vítima
Fonte: Jornal Estado de Minas
Publicação: 23/11/2011 12:41 Atualização: 23/11/2011 12:49
A polícia prendeu cinco suspeito de matar uma agente penitenciário no Bairro Havaí, Região Oeste de Belo Horizonte, em 16 de setembro. Marco Túlio Oliveira foi executado com 13 tiros dentro de uma bar na frente da esposa e da filha. O mentor do crime, Tarcísio Ribeiro de Sales Neto, o “Tatá”, 23, planejou uma vingança contra o agente, considerado “linha dura” quando trabalhou na Penitenciária Dutra Ladeira, em Ribeirão das Neves, na Grande BH. Tarcísio ficou preso por quatro anos na unidade e teve desavenças com o agente, por isso quando conseguiu condicional arquitetou o crime. 

Outros quatro envolvidos no assassinato foram presos. André Silveira Amaral, o “Kaninho”, de 23 anos, foi preso 20 dias depois do crime com a arma que, segundo a polícia, pode ter sido usada para matar o agente. O suspeito já tinha passagem na polícia por porte ilegal. Também foram detido Marcos Vinícius Souza Nascimento, o “Café, 21 anos, com passagem por porte ilegal de armas, Jonata Júnior Muniz Nascimento, o “Juninho”, 20, com ficha policial por tráfico de drogas e Alan Júnior Pereira Sales, 21, que dirigiu o veículo para levar o grupo até o bar no Bairro Havaí.  


1 COMENTE AQUI !:

os agentes penitenciarios só nao entra em greve porque a maioria é contratado, o salario é muito baixo para correr tanto risco.

Balas

O formulário para comentários é publico, portanto seu conteúdo é de responsabilidade daqueles que postam. Os comentários aqui postados serão, assim que publicados, avaliados pelo administrador e se constatado de conteúdo impróprio ou que ofenda a moralidade ou os bons costumes será excluído.
Att,
Polícia PELA ORDEM

Emoticon