Em Minas, homens representam mais de 80% de mortes entre jovens

Crimes e acidentes elevam percentuais mais elevados de óbitos masculinos

Luana Cruz - Estado de Minas
Os crimes e acidentes continuam sendo vilões da juventude em Minas Gerais. Mesmo com a redução de mortes por causas violentas, a proporção de óbitos entre jovens aumentou no estado. Dados no Censo 2010 mostram que do total de mortos, entre 20 e 24 anos, 81,8% são do sexo masculino. Em Minas, morrem mais homens que mulheres, lógica que se repete até a idade de 79 anos. Entre os jovens, essa proporção aumentou em comparação ao último levantamento em 2003, que apontava 79,4%. 

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mesmo com o aumento de mortes dos homens, Minas é o estado do Sudeste que possui a menor proporção de óbitos por causas violentas no sexo masculino (11,8%), ficando abaixo do Rio de Janeiro (12,0%), São Paulo (13,2%) e Espírito Santo (20,7%). Ainda assim, os percentuais mais elevados de óbitos masculinos decorrem, especialmente, por causas violentas e acidentais. Em 2010, 7.998 homens morreram em Minas por causas violentas, sendo 1.155 em Belo Horizonte. 

Os dados de registro civil divulgado pelo IBGE, também mostram que Minas tem melhores resultados em relação mortalidade de crianças do que a média nacional. A maioria dos óbitos (55,4%) foram de bebês de 0 a 6 dias de vida. Segundo o IBGE, óbitos mais concentrados nesse período neonatal precoce, indicam maior avanço em relação ao total do país nas questões de mortalidade infantil.


O formulário para comentários é publico, portanto seu conteúdo é de responsabilidade daqueles que postam. Os comentários aqui postados serão, assim que publicados, avaliados pelo administrador e se constatado de conteúdo impróprio ou que ofenda a moralidade ou os bons costumes será excluído.
Att,
Polícia PELA ORDEM

Emoticon