PM do Rio troca comando de 20 batalhões após morte de juíza


Polícia Militar publicou em seu site oficial nomes dos novos responsáveis pelo comando de 20 batalhões da capital fluminense


A Polícia Militar anunciou, na manhã desta quarta feira (12), no site oficial da corporação, os nomes dos novos comandantes de vinte batalhões do Rio de Janeiro . As indicações foram feitas pelos Comandos de Policiamento de Área (CPA), a quem as unidades estão diretamente subordinadas.

O processo de nomeação foi realizado por meio de uma avaliação da ficha disciplinar e judiciária dos oficiais escolhidos. O objetivo do processo foi garantir que os novos ocupantes dos cargos estivessem dentro do perfil definido pelo comando da corporação.
 
A mudança acontece após o coronel Erir Ibeiro da Costa Filho assumir o comando da Polícia Militar do Rio de Janeiro. O cargo era ocupado pelo coronel Mário Sérgio Duarte, que pediu demissão após admitir a responsabilidade sobre a escolha do tenente-coronel Cláudio Oliveira para liderar o 7º Batalhão de Polícia Militar (São Gonçalo). Ele é suspeito de ser o mandante do assassinato da juíza Patrícia Acioli.
 
Os comandantes deverão permanecer no cargo por um prazo mínimo de um ano. A ideia é permitir que o oficial conheça melhor a área de atuação da unidade, suas peculiaridades e problemas, além de se aproximar mais da tropa e da comunidade. Caso sejam bem avaliados, eles poderão ter suas nomeações prolongadas por mais um ano. Essa é uma das mudanças apresentadas pelo comandante-geral, coronel Erir Ribeiro Costa Filho.

O processo de renovação no comando dos batalhões continua e até o fim da semana. Os novos nomes devem ser anunciados pelo comandante-geral da PM.

Veja lista completa dos novos comandantes:

2º BPM Tenente-Coronel PM Reynaldo Salvador Lemos 
3º BPM Tenente-Coronel PM Ivanir Linhares Fernandes Filho 
4º BPM Tenente-Coronel PM Ronal Langres Freitas de Santana 
6º BPM Tenente-Coronel PM Márcio Oliveira Rocha 
12º BPM Coronel PM Wolney Dias Ferreira 
15º BPM Tenente-Coronel PM Claudio de Lucas Lima 
16º BPM Tenente-Coronel PM Marcos Vinícius da Silva Mello 
17º BPM Tenente-Coronel PM Ezequiel Oliveira de Mendonça 
20º BPM Tenente-Coronel PM Marcos Borges Silva 
21º BPM Tenente-Coronel PM Marcelo Pereira Rocha 
22º BPM Tenente-Coronel PM Rogério Martins da Silva 
23º BPM Coronel PM Álvaro Sérgio Alves de Moura
25º BPM Coronel PM Gilmar Barros dos Reis 
34º BPM Tenente-Coronel PM Ricardo Bakr de Souza Faria 
35º BPM Tenente-Coronel PM Wagner Guerci Nunes 
39º BPM Tenente-Coronel PM Célia Gonçalves Rodrigues 
BPRv Tenente-Coronel PM Oderlei dos Santos Alves de Souza 
BPFMA Tenente-Coronel PM André Luíz Araujo Vidal 
RCECS Tenente-Coronel PM Cláudia de Mello Lovain M. Cardozo 
BPTur Tenente-Coronel PM Joseli Cândido da Silva 
 
Assassinato

A juíza Patrícia Acioli, de 47 anos, que era titular da 4ª Vara Criminal, de São Gonçalo, região metropolitana do Rio, foi assassinada com vários tiros, na porta do condomínio onde residia, em Niterói. O crime ocorreu no dia 11 de agosto. A polícia acredita em retaliação, já que Patrícia era responsável pela prisão de policiais militares de São Gonçalo, acusados de sequestrar traficantes e pedir resgate às famílias. A juíza também decretou a prisão preventiva de policiais militares acusados de forjar confrontos com bandidos, mortos durante a abordagem. A juíza já havia recebido várias ameaças de morte. 
No total, 11 policiais militares são suspeitos pelo assassinato de Patrícia. Todos foram denunciados na última segunda-feira (10) pelo Ministério Público Estadual. 
Os policiais militares, entre eles, o ex-comandante do 7º Batalhão de Polícia Militar, de São Gonçalo, coronel Cláudio Luiz de Oliveira, foram denunciados por homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, emboscada e por tentativa de assegurar impunidade de outros crimes da quadrilha) e por formação de quadrilha armada. Todos estão presos.


O formulário para comentários é publico, portanto seu conteúdo é de responsabilidade daqueles que postam. Os comentários aqui postados serão, assim que publicados, avaliados pelo administrador e se constatado de conteúdo impróprio ou que ofenda a moralidade ou os bons costumes será excluído.
Att,
Polícia PELA ORDEM

Emoticon