Disque Denúncia completa 4 anos com 26 mil pessoas presas, recapturadas ou apreendidas


  BELO HORIZONTE (04/10/11) - O secretário de Estado de Defesa Social, Lafayette Andrada, apresentou, nesta terça-feira (4), um balanço dos quatro anos de atividade do Disque Denúncia Unificado (DDU – 181). Juntamente com o comandante da 1ª Região da Polícia Militar, coronel José Geraldo de Azevedo Lima, a chefe do 1º Departamento de Polícia Civil, delegada-geral Tania Darc, e o gerente de projetos do Instituto Minas Pela Paz, Maurílio Pedrosa, o secretário aproveitou a oportunidade para lançar um novo programa de captura de criminosos foragidos da Justiça, o “Procura-se”.
O 181 Disque Denúncia, serviço unificado das Polícias MilitarCivil, e do Corpo de Bombeirosno combate à violência, crimes e sinistros, completa quatro anos de atuação no mês de outubro com um balanço positivo. Foram 3,5 milhões de ligações recebidas e mais de 208 mil denúncias desde a sua implementação, resultando na condução de 26.949 pessoas. Quase três milhões de reais (R$ 2.937.700,00) foram recolhidos pelo desmantelamento do tráfico de entorpecentes e de jogos de azar via ligações ao 181. Outras 13 toneladas de drogas, entre papelotes de cocaína, buchas de maconha e pedras de crack, também foram apreendidas graças ao serviço.
Nestes quatro anos de 181, das 208,9 mil denúncias recebidas pelo Disque Denúncia, que já abrange todo o Estado de Minas Gerais, a maior parte veio do interior do Estado (47%), 28% de Belo Horizonte e 25% das cidades da Região Metropolitana. Em 2011, a média mensal foi de 5.800 denúncias recebidas, sendo que, somente em agosto deste ano, foram 7.068 denúncias, o recorde de denúncias em um único mês, dos quatro anos de atuação.
A grande maioria das denúncias recebidas por meio do DDU tem como natureza o tráfico de entorpecentes/drogas. No último ano, de um total de 67.871 denúncias, 66% eram desta tipificação. Em quatro anos foram apreendidos através do Disque Denúncia: 167.422 pedras de crack, 158.336 buchas de maconha, 48.705 papelotes de cocaína, 3.397 armas de fogo, 10.956 máquinas caça-níquel, 11.506 animais silvestres e 405.757 produtos pirateados, entre CDs e DVDs.
Procura-se
A credibilidade do 181 Disque Denúncia deu fôlego para que a Secretaria de Defesa Social (Seds), em parceria com a Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Instituto Minas pela Paz criasse o Projeto Procura-se. O projeto tem o objetivo de efetivar a prisão de criminosos, foragidos da Justiça, e inibir a sua circulação, por meio da participação da sociedade. Através do programa, a população é orientada sobre os procedimentos que devem ser feitos ao identificar ou localizar criminosos que tenham mandado de prisão em aberto e/ou que estejam foragidos, todos alvos prioritários para o Sistema de Defesa Social.
Para fornecer informações dos criminosos à Defesa Social, a sociedade utilizará o canal de comunicação 181 Disque Denúncia Unificado (DDU). Através dessa ferramenta, o cidadão poderá comunicar sobre a localização dos indivíduos procurados: onde atuam, carro ou ônibus que utilizam, quem são seus comparsas, quais são seus horários, onde foram vistos, dentre outras informações que vão qualificar a atuação das polícias nas buscas destes criminosos.
Nesta primeira fase, o Procura-se começa pela Região Integrada de Segurança Pública – 1ª RISP -, sendo que posteriormente se estenderá, progressivamente, para todo o Estado de Minas Gerais. Todos os meses serão escolhidos 12 alvos pela 1ª RISP em parceria com a Secretaria de Estado de Defesa Social para serem procurados.
A atuação do Procura-se consistirá em espalhar cartazes pela cidade de Belo Horizonte e cidades polos do interior de Minas com fotos dos criminosos procurados. Em um segundo momento, será feita a divulgação de um hotsite contendo fotos e informações dos principais criminosos foragidos e com mandado de prisão em aberto, lotado no site da Seds. Este hotsite vai potencializar a divulgação dos criminosos, para que a população passe as informações por meio do telefone 181, de modo a contribuir com a ação policial imediata de prisão ou de apuração e investigação dos casos.
Agência Minas


O formulário para comentários é publico, portanto seu conteúdo é de responsabilidade daqueles que postam. Os comentários aqui postados serão, assim que publicados, avaliados pelo administrador e se constatado de conteúdo impróprio ou que ofenda a moralidade ou os bons costumes será excluído.
Att,
Polícia PELA ORDEM

Emoticon