Educação


Minas vai contratar 12 mil professores para substituir grevistas

PAULO PEIXOTO
DE BELO HORIZONTE
O governo de Minas Gerais publicou nesta quinta-feira (15) autorização para que as escolas da rede pública estadual contratem cerca de 12 mil professores para substituir os docentes em greve há cem dias. A medida será contestada na Justiça pelo Sind-UTE, o sindicato dos professores estaduais, que reivindica o pagamento do piso nacional do professor.
Os substitutos vão suprir a falta dos 8,7% docentes do contingente grevista, conforme divulgado pelo governo. Outros 2.400 substitutos já haviam sido contratados pelo governo mineiro para dar aulas para os estudantes do terceiro ano do ensino fundamental, por causa da realização do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) no mês que vem.
O governo também refez o calendário de reposição dos dias parados. O ano letivo vai se estender até fevereiro de 2012, com aulas aos sábados e feriados. Em março do ano que vem, terá início o ano letivo de 2012.
Segundo o sindicato, a greve atinge 50% das escolas. O governo diz que pouco mais de 1% das escolas estão totalmente paralisadas, e em 19% a paralisação é parcial. Há cerca de 2,3 milhões de alunos na rede estadual mineira, e 1 milhão foi afetado pela greve, de acordo com a federação de pais.
O piso nacional do professor, estabelecido por lei federal, tem o valor fixado pelo governo federal em R$ 1.187 para 40 horas semanais. Como Minas paga os professores por 24 horas semanais, o governo estadual ofereceu o piso de R$ 712, que é o valor proporcional ao piso nacional.
A proposta, contudo, não foi aceita porque o sindicato alegou que o governo mineiro não diferenciou os professores de nível médio dos que têm nível universitário ou pós-graduação.
Essa oferta atinge 38% dos professores, segundo o governo mineiro. São os que optaram por receber pelo vencimento básico (R$ 712) mais as gratificações. Os outros 62% optaram por receber por um sistema de valor único (subsídio) e que diferencia o nível dos docentes, como foi estabelecido em lei estadual.
Em assembleia realizada na tarde de hoje, os professores decidiram continuar a greve.

Fonte:"Folha.com"


O formulário para comentários é publico, portanto seu conteúdo é de responsabilidade daqueles que postam. Os comentários aqui postados serão, assim que publicados, avaliados pelo administrador e se constatado de conteúdo impróprio ou que ofenda a moralidade ou os bons costumes será excluído.
Att,
Polícia PELA ORDEM

Emoticon