Destaques do Jornal Estado de Minas


Jovem de 20 anos é assassinada na frente da mãe em BH
Uma cozinheira de 49 anos presenciou a filha ser assassinada a tiros na madrugada de ontem, em um crime, possivelmente, de motivação passional, cometido na porta da casa onde elas moravam, na Rua Olavo Ferreira, no Bairro Ribeiro de Abreu, Região Norte de Belo Horizonte. A operadora de telemarketing Alice Brandão de Souza Freitas, de 21 anos, chegava do trabalho quando foi abordada pelo ex-namorado, identificado apenas pelo nome de Gustavo. O casal discutia e Maria Vanderlúcia resolveu ir até o portão para ver o que estava acontecendo com a filha.

No momento em que a cozinheira se aproximou do casal, o ex-genro começou atirar. Alice foi baleada quatro vezes. Dois dos disparos atravessaram o braço e atingiram o rosto da jovem e os outros dois acertaram a cabeça. O Corpo de Bombeiros chegou a ser chamado pelos vizinhos, mas a vítima morreu antes de receber socorro. De acordo com a Polícia Militar, o homicídio aconteceu por volta das 3h. Maria Vanderlúcia chegou a gritar o nome do rapaz, na tentativa de convencê-lo a não atirar.



Alerta de incêndios levam Bombeiros a priorizar locais onde há pessoas e áreas de preservaçãoMais da metade dos 853 municípios mineiros está em alto nível de alerta contra incêndios
Com base em análises de satélites, são 452 cidades mineiras com o mais alto nível de alerta contra queimadas. Bombeiros trabalham com todo o efetivo (Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Com base em análises de satélites, são 452 cidades mineiras com o mais alto nível de alerta contra queimadas. Bombeiros trabalham com todo o efetivo









No estado onde mais da metade dos 853 municípios corre risco crítico de arder em chamas, segundo boletim do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) divulgado nessa sexta-feira, as notícias anunciadas por quem tem a responsabilidade de atuar no combate às chamas em Minas não são animadoras. O Corpo de Bombeiros admitiu nessa sexta-feira que está trabalhando no limite da capacidade de resposta às ocorrências de incêndios e queimadas e que passou a priorizar locais onde o fogo põe pessoas em risco e há áreas de preservação ambiental. A decisão foi tomada mesmo depois de o efetivo operacional de 3,6 mil homens que atua no estado ter recebido reforço de 20% dos 2,1 mil funcionários do setor administrativo, o que representa 420 combatentes. 


O formulário para comentários é publico, portanto seu conteúdo é de responsabilidade daqueles que postam. Os comentários aqui postados serão, assim que publicados, avaliados pelo administrador e se constatado de conteúdo impróprio ou que ofenda a moralidade ou os bons costumes será excluído.
Att,
Polícia PELA ORDEM

Emoticon