Ministro da Justiça descarta fazer controle político de ações da PF

Cobrado pela base aliada após operação do Turismo, José Eduardo Martins Cardozo afirma que jamais violaria lei em nome de interesses de terceiros
BRASÍLIA - Acusado pela base aliada do governo de não ter controle sobre a Polícia Federal, o ministro da Justiça, José Eduardo Martins Cardozo, disse nesta quinta-feira, 11, ao Estado que jamais quebraria o sigilo de uma investigação e violaria a lei para atender a interesses políticos. Cardozo foi criticado por deputados e senadores, principalmente do PMDB, logo após a Operação Voucher da Polícia Federal, que apura suspeita de fraude em convênios no Ministério do Turismo, comandado pelo partido.
Veja também:
Temer pede diálogo e critica Operação Voucher
Grupo envolvido em esquema no Turismo tentou atrapalhar escutas, diz PF
Membros da cúpula do Turismo depõem, mas falam pouco
"Causa estranheza que imaginem que o ministro da Justiça deva cometer um crime para fazer o controle político da execução de uma ordem...
... ver notícia completa em: Estadão
Autor: Vannildo Mendes e Vera Rosa, de O Estado de S.Paulo


O formulário para comentários é publico, portanto seu conteúdo é de responsabilidade daqueles que postam. Os comentários aqui postados serão, assim que publicados, avaliados pelo administrador e se constatado de conteúdo impróprio ou que ofenda a moralidade ou os bons costumes será excluído.
Att,
Polícia PELA ORDEM

Emoticon